image


"Capoeira é tudo o que a boca come"
 Mestre Pastinha (1889-1981)

Mestre Pastinha descende de pai espanhol e mãe baiana. Foi batizado em 1889, com o nome de Vicente Joaquim Ferreira Pastinha, na cidade de Salvador/BA.
Conta-se que o princípio de sua história na Capoeira, foi com oito anos. Seu mestre, o africano Benedito, ao vê-lo apanhar de um garoto mais velho, resolveu ensiná-lo. Logo, o resultado apareceu e Pastinha nunca mais foi importunado por ninguém.
Mestre Pastinha fez de tudo um pouco. Prestou serviços na Marinha de Guerra durante oito anos, trabalhou como pedreiro, pintor, entregador, etc; no entanto, o que ele mais gostava de fazer era ensinar a arte da Capoeira.
Pastinha sabia a importância de continuar a cultura e costumava aconselhar que era preciso ter calma no jogo:“Quanto mais calma, melhor para o capoeirista”. Ele afirmava que a Capoeira é o pai e a mãe de todas as lutas do Brasil. Conhecia muito bem os fundamentos e os segredos existentes na capoeiragem, cantava, tocava os instrumentos e ensinava como um verdadeiro mestre.
Pastinha foi um autêntico Mestre, um “bamba” na luta. Ao deixar a Marinha, em 1910, se inicia a fase de professor de Capoeira. Sua primeira academia foi instalada no Largo do Cruzeiro do São Francisco, na Rua do Meio do Largo Terreiro de Jesus. Ele costumava dizer que a Capoeira tem muitas coisas: “Primeira parte: a Capoeira tem seu dicionário; Segunda parte: tem seu dicionário; Terceira parte: tem seu dicionário; E quarta parte: tem seu dicionário”. Ensinava que: “quando alguém se referir a Capoeira, diga apenas o que sabe, não invente, não conte o que não viu ou ainda o que não pode. Não é todo mundo que pode “abrir a boca” e dizer que conhece Capoeira. A Capoeira é isso!”.
Mestre Pastinha era uma pessoa bem humorada, descontraída, receptiva, rica em conhecimento. Sua sabedoria transcendia as rodas de Capoeira. Era amigo, pai e irmão dos discípulos. Viveu intensamente seus longos anos dedicados à Capoeira de Angola e manteve em sua academia, a originalidade da luta. Ele contribuiu categoricamente com o seu talento e dedicação à Capoeira para que a sociedade baiana e brasileira a percebesse. Vicente Pastinha foi filmado, fotografado, concedeu entrevistas, deixou gravações e um livro. A Capoeira do Brasil nunca mais poderá esquecê-lo.
Na casa 19, no Largo do Pelourinho, onde funcionava a sua academia, o Centro Esportivo de Capoeira Angola, fundada em 1941, milhares de pessoas ficaram impressionadas com as cantorias, o som dos berimbaus, pandeiros, agogôs e, principalmente, com os jogos que aconteciam.
Devido a notoriedade, personalidades como o escritor Jorge Amado, Mário Cravo, entre outros cosstumavam frequentar o lugar. Sua escola fez parte, inclusive dos versos do poeta, cantor e compositor Caetano Veloso, em 1972. Apesar de tudo, em 1973, Pastinha teve que deixar sua academia e nunca mais pôde voltar. Segundo consta na história do Mestre, com o tempo, ele sofreu dois derrames seguidos que causaram sua cegueira. Aos 93 anos, Pastinha lamentavelmente faleceu, mas sua memória e seus feitos continuam vivos nas rodas de Capoeira.

[textos extraído do site: grandesmestresmarciais.com.br]

Dança a ciranda na beira do mar

The childrens of today are the leaders od tomorrow

High Speed Water Drops by Heinz Maier

& many more here » https://www.flickr.com/photos/cymaii

Cornelia Konrad “Ingravidez”

jamaicanbassmovement:

Having lived all over the world, releasing quality music over the last 20yrs for some of the best record labels and with some of the most prolific/talented artists, The legacy of DJ VADIM is permanently etched into the tablets of creative history - to name-drop any of the above or even talk…

Belgian Auto Graveyard

Miles Davis - atipo

Rafael Mantesso - Jaws

"When Brazilian illustrator Rafael Mantesso divorced with his ex-wife, he says she took all of the furniture with her, leaving behind an empty house with white walls. All he had was Jimmy Choo, his bull terrier. Mantesso started painting and drawing again, which is when his buddy Jimmy lent him a paw by posing for some silly illustrations.

Mantesso creates the illustrations and then gets Jimmy to pose for them with a simple “Stay” command.”

via culturainquieta

Guy Laramee - Guan Yin & El amor por las montañas

"So I carve landscapes out of books and I paint Romantic landscapes. Mountains of disused knowledge return to what they really are: mountains. They erode a bit more and they become hills. Then they flatten and become fields where apparently nothing is happening. Piles of obsolete encyclopedias return to that which does not need to say anything, that which simply IS. Fogs and clouds erase everything we know, everything we think we are.”

Original post culturainquieta » here

Thomas Hoepkner - NYC 1983
The cell prayers - Kim Dong-kiuartxsmart:

‘the card players’ 
after ‘the card players’ by Paul Cézanne, 1894–95

oecologia:

Aspen Forest Colorado (by Chad Galloway).

(via roadlessco)

"Si no puedo bailar, no quiero estar en su revolución" Emma Goldman.Articulo completo » aquí
Sarah Illenberger» cultura inquieta
Opaque  by  andbamnan